BrasilDestaquesEntrevistasEstilo de vidaMaranhãoSão Raimundo das Mangabeiras Saúde

EDITORIAL – A Nutri Descomplica – Gastrite

O assunto da semana é GASTRITE - Confira dicas da Nutricionista Samyla Solino

O assunto da semana é GASTRITE. Pois bem, gastrite é uma inflamação que acontece na mucosa do estômago, capaz de proporcionar dor e queimação, provocado pela bactéria Helicobacter pylori,  acomete várias pessoas em diversos perfis e idades.

Antes de falar do tratamento da gastrite, é importante saber como diagnosticar a enfermidade. A gastrite é diagnosticada através de um exame chamado endoscopia, sendo este um exame que se utiliza um tubo flexível (endoscópio), que é introduzido através da boca até o estômago, responsável por capturar imagens do sistema digestivo com uma câmera mostrando alterações sugestivas de algum tipo de gastrite.

De um modo geral, a gastrite é tratada, inicialmente, a base de protetores gástricos, aliado a uma dieta sana e equilibrada, ou seja,  com bons hábitos alimentares e sem vícios, pois comidas pesadas e gordurosas exigem do organismo maior produção de suco gástrico, para digerir os alimentos — o que eleva a acidez estomacal, ocasionando lesões e inflamações.

QUAIS OS TIPOS DE GASTRITE?

As gastrites são classificadas de acordo com as causas, duração, locais atingidos e o modo de seu desenvolvimento. Comumente, são classificadas como gastrite aguda ou crônica. Todavia, existem alguns casos específicos, como a gastrite nervosa, causada pelo estresse.

GASTRITE AGUDA :

A gastrite aguda  aponta uma abordagem mais simplificada, por ter um aparecimento e abordagem rápida, sendo um processo inflamatório transitório que se inicia com irritação da mucosa estomacal, tendo desconfortos de náuseas e vômitos, deficiência de absorção de Vitamina B12 e ácido fólico, pode ocorrer também anemia, permanecendo por cerca de dois ou três dias.

GASTRITE CRÔNICA :

Esse tipo de gastrite se desenvolve com o passar do tempo, sendo uma inflamação da mucosa do estômago, podendo ser assintomática no início, apresenta uma evolução lenta, muitas vezes, levando ao aparecimento de sangramentos e desenvolvimento de úlceras no estômago, sendo causada por: Doenças autoimunes; Vírus como o HIV; Fungos; Doenças inflamatórias

DISPEPSIA FUNCIONAL:

Popularmente chamada de gastrite nervosa é agravada por quadros de estresse e ansiedade, não tendo inflamações das mucosas estomacais ao contrário das gastrites aguda e crônica, no entanto, a mesma manifesta-se com sintomas parecidos com os outros dois tipos, tendo: azia, náusea, queimação, dor estomacal e sensação de estômago cheio. Pois é, suas emoções podem afetar seu estômago .

ORIENTAÇÃO NUTRICIONAL :

Alimentos mais abrandados, ou seja, bem cozidos e ingeridos em temperatura morna para que proporcionem uma digestão mais facilitada e recuperação da mucosa gástrica.

Realizar de 5 a 6 refeições por dia, mastigando bem os alimentos;

Da preferência a temperos frescos como: manjericão, alecrim, cebola, salsinha, evitando, assim, condimentos e molhos prontos;

Inserir leite e iogurte desnatado, queijos brancos, pois tem facilidade de digestão e absorção.

Consumir frutas com casca e bagaço, verduras (principalmente, as verde-escuras) e legumes.

Buscar o consumo por carnes magras: brancas como: filé de peixe e frango sem pele ou vermelhas, como : patinho, coxão mole.

Pratique atividade física orientada regularmente, pois auxilia na manutenção do peso adequado, no combate ao estresse e melhora a qualidade de vida.

EVITAR TODOS OS ALIMENTOS QUE POSSAM CAUSAR DESCONFORTO GÁSTRICO , COMO :

Frutas ácidas, como: laranja, limão, tangerina, morango, kiwi, pêssego.

Bebidas alcoólicas e refrigerantes

Farinha em geral

Feijão e outras leguminosas

Alimentos estimulantes, como: café, chá mate, chá preto, chocolate.

Fonte e Redação: Diário Maranhense

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo