CidadesEsporteImperatriz

Imperatriz é eliminado na primeira fase da Copa do Brasil

Cavalo de aço precisava vencer para se classificar, mas não conseguiu furar o bloqueio do Leão

Primeiro clube maranhense a entrar em campo na Copa do Brasil de 2020, o Imperatriz lutou até o último segundo, mas teve que adiar, mais uma vez, o sonho da inédita classificação para a segunda fase da competição nacional. Contando com o apoio da torcida colorada, que compareceu em bom número ao Estádio Frei Epifânio na noite desta terça-feira (11), o Cavalo de Aço fez sua estreia no torneio diante do Vitória, precisando de um triunfo para se classificar, mas não conseguiu o resultado que precisava: com a vantagem do empate por ter melhor posição no ranking da CBF, o Leão segurou o 0 a 0 e decretou a eliminação do Imperatriz.

Como era esperado, o Imperatriz tomou a iniciativa diante do Vitória e até conseguiu algumas jogadas interessantes no campo de ataque, mas falhou nas finalizações. A melhor chance do Cavalo de Aço aconteceu aos 36 minutos do primeiro tempo, com Lucas Campos, que invadiu a área e chutou cruzado, para fora. Na etapa final, o Vitória ainda desperdiçou duas chances para vencer a partida nos minutos finais.

Pela quinta vez em sua história, o Imperatriz se despede da Copa do Brasil na primeira fase. Assim como em 2019, quando foi eliminado após empate diante do Náutico, o Cavalo de Aço deixa a competição nacional sem ser derrotado. Já o Vitória, vice-campeão da Copa do Brasil em 2010, enfrentará Lagarto ou Volta Redonda na segunda fase da competição nacional.

Eliminado da Copa do Brasil, o Imperatriz volta agora as suas atenções para a Copa do Nordeste. O próximo duelo do Cavalo de Aço no Nordestão será na próxima segunda-feira (17), às 20h, contra o Fortaleza, no Estádio Frei Epifânio. O Vitória, por sua vez, encara o Atlético de Alagoinhas neste sábado (15), pela quinta rodada do Campeonato Baiano.

O jogo

Sofrendo com o gramado irregular do Frei Epifânio, Imperatriz e Vitória tiveram um começo de jogo tímido. Enquanto o Cavalo de Aço apostava nos avanços pelas laterais, o Leão tentava trocar passes no meio-campo, sem sucesso. A primeira finalização perigosa do Imperatriz aconteceu aos 12 minutos: após sobra de bola em cobrança de falta de Joelson, Lucas Campos arriscou o chute, que tirou tinta do travessão e assustou o goleiro Ronaldo.

Como o Vitória não assustava muito no campo de ataque, o Imperatriz avançou suas linhas e esboçou uma pressão, contando principalmente com as subidas do lateral Hudson. Apesar da iniciativa, o Cavalo de Aço encontrava dificuldade para finalizar, voltando a assustar apenas aos 25 minutos, após Ronaldo se atrapalhar com a bola em cruzamento de Wesley.

Na reta final do primeiro tempo, o Imperatriz teve sua melhor chance de gol. Aos 36 minutos, Lucas Campos tabelou com Joelson e invadiu a grande área, mas finalizou mal, para fora. O Vitória respondeu aos 42, em cobrança de falta de Thiago Carleto, que saiu pela linha de fundo.

Imperatriz tenta, mas não consegue balançar as redes

Depois do intervalo, o técnico Paulinho Kobayashi promoveu a primeira mudança no Imperatriz, colocando o atacante Cesinha, que foi talismã no empate diante do Sport, pela Copa do Nordeste. Entretanto, mesmo com sangue novo no ataque, o Cavalo de Aço não conseguiu boas jogadas: quando não era parado com faltas, o time maranhense errava passes. Da Silva, aos 19 minutos, até tomou a iniciativa e arriscou um chute pelo Imperatriz, mas sem sucesso.

Com o passar do tempo, o Imperatriz aumentou a presença no campo de ataque, já que só a vitória interessava para a classificação. Aos 25 minutos, Breno tentou invadir a área, mas tentou cavar um pênalti após disputa com a defesa do Vitória e a arbitragem deixou o jogo seguir. O Vitória, por sua vez, tentou surpreender o Cavalo de Aço em cobrança de falta de Léo Ceará, aos 31 minutos, mas o chute passou longe do gol de Waldson.

Empurrado pela torcida, o time do Imperatriz tentou o gol da vitória nos minutos finais, mas o Vitória se segurou e ainda ameaçou nos contragolpes: Rodrigo Carioca, aos 44, e Léo Ceará, aos 47, desperdiçaram boas chances pelo Leão. Os gols perdidos, entretanto, não fizeram falta ao Vitória, que se classificou e frustrou os planos do Imperatriz no Frei Epifânio.

FICHA TÉCNICA

IMPERATRIZ: Waldson; Hudson, Henrique Mattos, Renan Dutra e Wesley (Luan); Adriano, Nonato (Da Silva), Dos Santos e Breno; Lucas Campos (Cesinha) e Joelson. Treinador: Paulinho Kobayashi

VITÓRIA: Ronaldo; Van, João Victor, Maurício Ramos e Thiago Carleto; Guilherme Rend, Fernando Neto e Gerson Magrão (Rodrigo Andrade); Vico (Jean), Léo Ceará e Júnior Viçosa (Rodrigo Carioca). Treinador: Geninho

Fonte: Imirante

Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo